O que penso sobre nutrição e vegetarianismo




Eu escrevi um post sobre isso no TdC, nem lembro quando, tem a data, tô com preguiça de olhar. Não foquei em vegetarianismo, mas falei sobre dieta paleo low carb. Minha irmã descobriu que isso existia alguns anos atrás e desde então ela converteu toda a família ao movimento. Ela leu livros sobre isso, me fez ler e até agora já devo ter lido talvez uns trinta livros sobre isso. Nesse ano li uns livros gigantes de nutrição. Tem a resenha de alguns aqui no blog. Não falo muito a fundo.

Se não me engano, foi o autor do Rune Soup (um site sobre magia em geral, magia do caos, etc) que comentou que não aguenta mais ouvir os amigos dele falando de dieta paleo low carb. Na época que minha irmã descobriu, ela também não parava de falar disso TODA hora. Depois fui eu que comecei a querer converter todo mundo.

Sim, eu entendo o quanto isso é insuportável. É nessas horas que eu vejo como o Deus Ciência se colocou no lugar do Deus Religião. Mesmo quando eu era católica ou budista não sentia vontade de converter as pessoas. Podia até emprestar livros e falar sobre, mas eu não tentava convencer os outros de que essa é a verdade. Mas quando o assunto é ciência, tendemos a achar que sabemos a verdade absoluta e quem não concorda conosco está errado.

Claro que ainda não sabemos um monte de coisa. Há muito a ser descoberto na área da nutrição. 

E para ser sincera, fico um pouco deprimida ao pensar em quantas pessoas adoecem e morrem mais cedo só porque não sabem o quanto açúcar e carboidrato faz mal para a saúde. Quem fuma sabe que faz mal, mas tem coisas que a gente não sabe. Eu mesma não devo saber um monte de coisa.

Tem várias coisas perigosas: uso de pílula, uso de um monte de remédios simples do dia a dia, até uso de flúor. Ah, sei lá, eu não vou falar sobre isso aqui. Conheci uma mulher com a doença de Crohn e já li que, além da alimentação, o que a causa é uso de pílula (ela usava pílula há dez anos). 

Comida industrializada e um monte de remédios, basicamente, é o que vai nos matando (e o ar, o ar, mas o que se pode fazer? Viver no campo só. Ahá, mas são as hemoglobinas que ajudam no transporte de oxigênio, então vá comer alimentos com ferro!). Como eu escrevi antes, agora eu ligo mais para coisas de saúde porque tenho 30 anos. Quando somos jovens achamos que somos imortais, como dizia um professor meu. Se bem que 30 anos ainda é jovem na época em que vivemos.

O argumento mais comum é "ah, mas todo mundo vai morrer mesmo, então vamos curtir". Mas! Por um lado sim, mas por outro ter uma bolsa de colostomia ou fazer hemodiálise são coisas que pode ser difícil conviver, pelo menos no começo. E que são evitáveis com pequenas mudanças na rotina.

Eu vejo que aos poucos as pessoas em geral aceitam suas doenças e não ficam tão deprimidas. Com o tempo isso acontece e isso é bom. Mesmo assim, acho que a ciência pode nos ajudar de uma forma positiva para evitar muitas coisas.

Coisas pra fazer: beber mais água, tomar mais sol, comer mais "comida de verdade".

Sobre vegetarianismo: é uma questão polêmica. Não vou entrar a fundo nela. Os dentes dos seres humanos, por exemplo, estão adaptados tanto a cortar carne como vegetais, então provavelmente evoluímos com ambos:  alimentos de origem animal e vegetal.

Li num livro que a diferença entre proteína animal e vegetal é que as proteínas animais são completas e contém todos os aminoácidos que os seres humanos precisam, enquanto as proteínas vegetais são incompletas. Acho que é possível consumir tudo o que o ser humano precisa só comendo alimentos de origem animal. Os alimentos de origem vegetal servem só mais por causa das fibras.

Eu já fui vegetariana por dez anos, já fui vegan e até crudivorista por um período. Tive que ler muito para entender os riscos que esses tipos de alimentação apresentam. O ser humano evoluiu comendo coisas cozidas. Parece que o cérebro humano só aumentou quando começou a cozinhar os alimentos, pois o cozimento facilita a absorção de muitos nutrientes.

Acho que um vegetariano que consome ovos e produtos derivados do leite (queijo, iogurte natural sem açúcar, etc), além de muitos vegetais verdes escuros, pode conseguir ferro suficiente. No meu caso, dez anos de vegetarianismo acabaram com meu ferro e só estou começando a recuperá-lo nesses últimos anos com a carne. Imagina se sofrer um acidente e perder sangue! A pessoa pode morrer. 

Claro que cada organismo reage de forma diferente. A hemocromatose é a doença genética mais comum em brancos e gera absorção excessiva de ferro. Será que a incidência da doença vem aumentando exatamente porque as pessoas têm comido menos carne vermelha? (isso já é especulação minha). Aí tem que enriquecer os alimentos artificialmente com ferro e ácido fólico... 
 
Mas como diria Michael Pollan, a comida é muito mais do que a mera soma de seus nutrientes. Não é só consumir as vitaminas necessárias e pronto. Um alimento tem bactérias, vírus, etc. O leite da mãe e leite em pó não é a mesma coisa, pois o leite da mãe tem bactérias que nos protegem. Que tipo de imunidade teremos para nos proteger das doenças comendo só alimentos industrializados sem as bactérias boas que precisamos? Aí tem que tomar cápsulas de probióticos pra compensar.

No ocultismo existem muitos vegetarianos. Na verdade, é raro encontrar alguém no meio do ocultismo que não seja vegetariano! Eu agora devo ser a exceção.

Claro que as pessoas se tornam vegetarianos mais por ideal (por compaixão ao sofrimento dos animais) e não por questões de saúde. E quando nos tornamos vegetarianos, passamos a ter um pouco de nojo de carne e tendemos a nos convencer de que é a alimentação mais saudável possível. Eu digo por mim, porque eu pensava assim, embora nunca tivesse ligado muito pra saúde (adolescente não liga pra isso).

Não é que comer vegetais faça mal. Na verdade faz bem, mas a maior parte dos vegetarianos substitui a carne por carboidratos e não por mais vegetais. Esse é o problema. E sucos também fazem mal à saúde (a não ser que seja de limão sem açúcar ou água de coco, que tem baixos carboidratos). Frutas têm muito açúcar e a ingestão de carboidratos líquidos faz com que o açúcar vá ainda mais rapidamente para o sangue, elevando a glicemia.

Curioso que a maior parte das pessoas que se torna vegetariana emagrece no começo. Ou melhor, isso não é curioso, porque a pessoa deixando de comer carne perde músculos (o que não é bom) e não gordura. Mais tarde, se ela substituir a carne que ela comia por massas, pães, bolos, etc, a tendência seria engordar, mas não tenho relatos a respeito. 

No meu caso, continuei mais ou menos com o mesmo peso nas minhas mudanças alimentares, então não pude quantificar ao certo o impacto que cada tipo de alimentação teria. Ah, sim! Vegetarianos que comem soja tendem a emagrecer porque soja tem pouco carboidrato. Em compensação, ela é transgênica e faz muito mal para a saúde, especialmente das mulheres, que podem até ter nódulos em locais como mamas ou tireoide (desregulação hormonal) aparentemente devido ao consumo de soja.

Por que há tanta gente com falta de vitamina D e problemas na tireoide? Eu falo disso naquele post do TdC. A vitamina D é solúvel em gordura e quando as pessoas comem menos a gordura natural dos alimentos (gordura de carne vermelha, queijo, manteiga, etc) elas não absorvem bem a vitamina D que recebem do sol. Sem falar que carnes são fontes de vitamina D. 

E as pessoas estão com problemas na tireoide porque pensam que comer sal faz mal, mas o que faz mal é o açúcar. As pessoas precisam do iodo adicionado ao sal de cozinha para a tireoide funcionar bem.

OK, eu me empolguei falando de nutrição, então vou parar por aqui senão fico discursando sobre isso até amanhã. Ainda tenho que comprar aquele maravilhoso livro de bioquímica do Lehninger. 

Apesar das minhas opiniões sobre os potenciais perigos do vegetarianismo, respeito essa escolha, pois considerando razões éticas seria a melhor. Apesar de plantas também estarem vivas, nós realmente nos identificamos mais com o sofrimento dos animais e eu entendo isso.

Pitágoras foi vegetariano. Jesus e Buda não foram. Não sei se a baixa expectativa de vida na Índia em relação ao Brasil tem relação com uma parte enorme da população ser vegetariana (e quem não é só come carne de galinha ou peixe, que tem menos ferro e outros minerais importantes). Tendo a pensar que pode ter, mas que a maior parte se deve a outros fatores, como questões de saneamento, etc. Mas sei que a Índia é o país com o maior número de diabéticos, o que sugere que quem é vegetariano acaba comendo mais açúcar e carboidratos para substituir a falta de carne, o que causa danos na saúde.

Sim, há yogues na Índia que vivem uns cem anos. Mas esses caras consomem uma porção ínfima de carboidratos, simplesmente porque eles não comem praticamente nada.

Enfim, eu me desculpo por qualquer coisa nesse post, porque embora eu ache que eu saiba a fundo sobre nutrição por ter lido tantos livros a respeito, há muita coisa que também não sei e que inclusive a ciência atual não sabe. Ainda há muito a ser descoberto e jamais saberemos de todos os mistérios envolvidos na alimentação humana.



Comentários

  1. Eu sou vegano, exceto durante as refeições rsrsrs falando sério, não é nem o sal nem o açúcar que fazem mal, o que faz mal é o exagero, equilíbrio e moderação na alimentação e na vida sempre!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, com certeza, o exagero faz mal. É que alguns tipos de comida, como açúcar e carboidratos, elevam o nível de insulina, que faz com que a pessoa sinta fome mais rápido e cometa os exageros.

      Excluir
  2. Eu fui vegetariano 5 anos, eu mesmo vegetariano ao pesquisar vi que não era a dieta ideal, sujeita a muitos vícios, passei a cortar as coisas vegetais que faziam mal também, como a soja e o açúcar. Cheguei a passar meses almoçando no trabalho alface com feijão. Depois de uns anos resolvi seguir o caminho do meio na alimentação. Talvez um dia volte a ser vegetariano de vez, minha consciência me cobra isso. Mas sempre será sabendo que não posso querer impor a ninguém, nem achar que deve ser s dieta universal e quem come carne eh atrasado espiritualmente.
    Acho que ser vegetariano não torna ninguém mais espiritualizado nem um ocultista melhor apenas por isso. Não é a dieta ideal para nutrir o corpo também, sem a dieta carnívora estaríamos nas cavernas desenhando alces ao invés de estar aqui na internet debatendo essas coisas tão legais. Mas se a consciência da pessoa não permite, ela deve então perceber que seguir esse caminho exige muita disciplina para não cair nas armadilhas que foram tão bem expostas nesse texto.

    Mas um texto ótimo seu que li, redescobrindo seu novo blog e ele está lindo. Obrigado por ler tanto e compartilhar conosco todos esses conhecimentos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Brigada Ian! :D

      Pois é, se fizesse bem para a saúde, eu continuaria a ser vegetariana sem nenhuma dúvida. Infelizmente meu corpo não se adaptou bem a essa dieta. Acho que se eu tivesse que eu mesma matar os animais para comer não teria coragem.

      Há esse mistério no mundo: o preço da vida é a morte, os animais comem uns aos outros para viver. Por enquanto, acho que nos resta respeitar esse mistério e cada um fazer o que está ao seu alcance.

      Excluir
    2. Wanju, Eu ainda acredito que o problema de toda matança é a falta de respeito pelos animais. Eu já fui vegetariano, hoje só diminuí o consumo, evitando carne vermelha, sempre faço exames de sangue e está tudo em ordem, apesar de eu ter perdido alguns KG e nunca mais consegui-los de volta.

      Vi alguns documentários a respeito dos índios nativos americanos que sempre que se abatia um animal era dado como oferenda algumas partes como o coração, sendo oferecida ao Grande Urso, um modo de agradecimento, o problema é que na sociedade atual isso é inexistente ( e a crueldade e desumana ) já que mal tem tempo para esperar a comida esquentar no microondas, quem dirá fazer um ritual de agradecimento.

      Temos os ciclos naturais como disse dos animais comerem uns aos outros. A diferença é que os animais, não abrem industrias para produção de carne ( kkkkkk).

      Gostei do layout do blog .\o/

      Excluir
    3. Concordo! Matar o animal com respeito e com a menor dor possível, oferecer uma porção aos Deuses. Tudo isso foi perdido, possivelmente porque esquecemos nossa parte espiritual.
      Pelos livros que eu li, carne vermelha não faz mal à saúde, a não ser que ela contenha açúcar e outros aditivos, que o animal tenha consumido antibióticos, contenha metais, etc. Mas é sempre difícil saber a procedência da carne.

      Excluir

Postar um comentário